fbpx

Conheça a Cirurgia Minimamente Invasiva!

Conheça a Cirurgia Minimamente Invasiva!

Você já conhece a cirurgia minimamente invasiva? Não? Pois bem, essa é a minilaparoscopia, uma nova técnica cirúrgica que, diferentemente da laparoscopia, utiliza instrumentais de calibre ainda menor. Dessa forma, preserva-se a estética do paciente e agiliza o período de recuperação. Saiba mais a seguir:

Quais as vantagens da Cirurgia Minimamente Invasiva?

Em uma cirurgia convencional, o paciente permanece no hospital por pelo mneos 7 dias antes de receber alta, no entanto, com a minilaparoscopia, esse período é reduzido para menos de 24h.

Ademais, com essa nova técnica, o oríficio de 2,6mm não deixa vestígios perceptíveis, isto é, não há a necessidade de cirurgias plásticas reparadoras e/ou suturas – pontos com fios.

Outro grande benefício da minilaparoscopia está no fato de haver um menor risco de complicações durante e no pós-operatório.

Quais Cirurgias podem ser feitas via Minilaparoscopia?

A minilaparoscopia pode ser empregada nas seguintes cirurgias:

  • Laparoscopia diagnóstica, biópsia hepática e ginecológica;
  • Cirurgias para suor excessivo (simpatectomias torácicas e lombares).
  • Colecistectomia (cirurgia para “pedras na vesícula”principalmente);
  • Cirurgia para hérnia de hiato (cirurgia antirrefluxo);
  • Cirurgia para hérnias inguinais;

Quem pode ser submetido à essa técnica?

São contraindicados ao método pacientes com obesidade mórbida, pacientes esteatóticos – com fígados volumosos -, pacientes com múltiplas cirurgias abdominais e pacientes que não têm preocupação estética.

Alguma dúvida? Entre em contato com Dr. Daniellson Dimbarre e saiba mais!

Conheça a Cirurgia Minimamente Invasiva!
“Conheça a Cirurgia Minimamente Invasiva!”

Agende sua consulta

Saiba mais 🌐 www.daniellsondimbarre.com.br

  • Dr Daniellson Dimbarre – Cirurgia Bariátrica
  • Ligue: (41) 3373-8688
  • Hospital INC – R. Jeremias Maciel Perretto 300, Ala C, Campo Comprido, Curitiba PR

Assuntos Relacionados à Cirurgia Minimamente Invasiva

Deixe um comentário